Christopher Robin – Um reencontro inesquecível

Após sete anos – último filme, ‘O Ursinho Pooh (2011)’ – , Walt Disney lança live-action do universo ‘Ursinho Pooh’. Intitulado de ‘Christopher Robin – Um reencontro inesquecível (2018)’, o filme aborda sobre questões humanísticos, transformando a obra cinematográfica interessantíssima.

Antes de entrar em detalhes, ‘Christopher Robin – Um reencontro inesquecível’ é dirigido por Marc Forster (Guerra mundial Z), e é estrelado por Ewan McGregor (Doutor Sono), Hayley Atwell (Capitão América – O primeiro vingador) e Bronte Carmichael.

A narrativa do longa, aproveita o fim do filme ‘O Ursinho Pooh (2011)’, quando na infância, Christopher Robin conhece a comunidade do bosque dos Cem Acres. Mas, à medida que o tempo avança, chega o momento que Christopher Robin terá que deixar de visitar o bosque, pois, a nova fase biográfica se aproxima. Entretanto, surge uma etapa que, o Ursinho Pooh é “esquecido” por seus amigos(a); então, ele tem uma ideia para encontrar-los; pedir ajuda para Christopher Robin.

Christopher Robin – Um reencontro inesquecível, é um filme interessante de acompanhar; porque no começo, ele nos mostra metaforicamente, o processo de mudança da vida, da infância até a fase adulta. Ainda no início do filme, o longa demonstra criticamente, o progresso maléfico da criatividade, porque a racionalidade começa ocupar a mente do ser humano.

Narrativamente falando, o filme é coeso, e nessa obra cinematográfica, nada é desperdiçado; os roteiristas foram criativos ao usarem alegoria do colhimento da semente. É preciso esclarecer que o filme conta com a infantilidade no roteiro; então, torna a história previsível, porém, funciona muito bem e foi essencial essa metodologia, para que as metáforas e subtramas sejam aprofundados e explorados calmamente. Essas representações metafóricas, servem para refletir a respeito do comportamento social e familiar.

O que não pode passar despercebido, é o trabalho que os produtores realizaram, porque o serviço executado por eles foi excepcional. A fotografia, trilha sonora, figurinos … Trabalharam com benevolência. Em todos os momentos do filme, são notórios os sentimentos dos personagens, e o estado do ânimo; os realizadores tiveram uma ideia brilhante, em usufruir da psicologia das cores, o mundo dos bichos falantes, é colorido, vivo; diferentemente do mundo palpável, que é cinzento, representando a racionalidade, sem divertimento …

Christopher Robin – Um reencontro inesquecível, é um filme muito bom, pois nos permite pensar sobre nós mesmos, e também adquirir lições moralísticos, tanto para as crianças e adultos. Por causa dessas lições entregues pelo filme, o longa-metragem entra na lista de filmes recomendados para os leitores.

Autor: Evandro Canuto de Sa

Olá, como estão leitores críticos ? Revelando (Pouco) o meu ser, eu nasci em 1999, na cidade de Bauru-SP. - O que levou eu criar esse site, foi pelo gostar de escrever textos que estimulam, o senso crítico e criatividade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s