Meu amigo Enzo

Transformar qualquer livro em filme, não é tarefa fácil. Se o objeto contém inúmeras páginas, é preciso pegar detalhes relevantes, para utilizar no roteiro. – Felizmente, “Meu amigo Enzo” surpreendeu, porém, devido o filme “sair” de um livro, possui problemas.

Antes de entrar em detalhes, – o longa-metragem é comandado por Simon Curtis (“Adeus, Christopher Robin”), escrito por Garth Stein e Mark Bomback; e, por fim, estrelados por Milo Ventimiglia (Creed 2), Amanda Seyfried (Mamma Mia ! Lá vamos nós de novo) e, Kevin Costner (O Homem de Aço). – Resumidamente; a sinopse; – desde início da sua vida, Enzo (Kevin Costner) conviveu com Danny Swift (Milo Ventimiglia). Devido aos acontecimentos do seu dono, Enzo pensa filosoficament, o que é ser humano e, o que faria se fosse humano.

Pela sinopse, é dedutível que o longa-metragem se passa na perspectiva do cachorro. Felizmente, os roteiristas usufruíram muito bem a ideia. Por causa do trabalho dos escritores, eles colocam em pauta a importância de saber cuidar dos cães, pois, eles têm sentimentos – e; por que não, da possibilidade de eles pensarem, igual um indivíduo humano ? (Ao grosso modo, de lembrarem que o(a) dono(a) é uma ótima pessoa) – – A maneira que foram desenvolvidas os pensamentos filosóficos, foi muito inteligente; – ressaltando, a história já estava feita (Lembrando, “Meu amigo Enzo” se baseia de um livro denominado “A arte de correr na chuva”), porém, para separar o que é necessário e o que não é para a narrativa, é um desafio, – então, o serviço executado pelos realizadores textuais, merece ser destacado.

Brevemente, descrevendo sobre as atuações, os profissionais realizaram um ótimo trabalho. Contudo, os três profissionais precisam serem exaltados, são eles e ela : Milo Ventimiglia, Amanda Seyfried e, Kevin Costner. O desempenho deles e dela, estavam de acordo com o roteiro; o que enriquece ainda mais, o andamento da narrativa.

Todavia, infelizmente, nada é perfeito. Há erros. Primeiramente, é a falta de exploração. Filmes baseados em livros sofrem com isso. Há detalhes que poderiam serem aprofundados, porém é deixado de lado, que consequentemente, deixa a narrativa “um pouco vazio”. Nessa obra cinematográfica, os roteiristas trabalharam muito bem; a história possui um ritmo rápido, elas são encaixáveis; entretanto, de vez em quando é sentível, a falta de texto.

Ao grosso modo, “Meu amigo Enzo” é um ótimo filme; contêm erros, mas não tira o merecimento de ser guardado, na lembrança.

Autor: Evandro Canuto de Sa

Olá, como estão leitores críticos ? Revelando (Pouco) o meu ser, eu nasci em 1999, na cidade de Bauru-SP. - O que levou eu criar esse site, foi pelo gostar de escrever textos que estimulam, o senso crítico e criatividade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s